Total de visualizações de página

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

PRIMEIRA NOITE DE PROTESTOS CONTRA O AUMENTO DA PASSAGEM DOS ÔNIBUS: EMPRESÁRIOS E PREFEITURA ATERRORIZAM A SOCIEDADE COM VIOLÊNCIA GRATUITA

É verdade que a prefeita Micarla de Souza havia garantido que este ano não autorizaria nenhum aumento na passagem dos ônibus em Natal. Mas entre o povo e o "sindicato" dos empresários - SETURN - a prefeita preferiu, obviamente, o lado dos mais ricos, o lado dos que sobrevivem esmagando e sugando o sangue de milhares de trabalhadores e estudantes. Prefeitura de Natal e SETURN fecharam o circo: o aumento foi anunciado segunda feira de noite e na terça muita gente desceu do ônibus porque não tinha 20 centavos a mais, para engrossar o caldo dos capitalistas.
 
"De grão em grão a galinha enche o papo", diz um velho ditado...

O SETURN está dando mostras de que não está para brincadeiras! No dia do protesto, tentou mostrar aos estudantes quem realmente estava mandando: os parasitas recolheram os ônibus "circular" da UFRN, em clara retaliação aos participantes do movimento. Isso, obviamente, não deteve ninguém e a manifestação teve início por volta das 17:30, na parada do "secular", localizada ao lado do shopping Via Direta.
 
Os participantes do protesto contra o aumento ilegal das passagens (entre 600 e 800 pessoas) seguiram pela avenida Salgado Filho em direção ao shopping Midway Mall, mas, em frente à faculdade de odontologia (UFRN) a polícia militar deu asas à violência: bombas de gás lacrimogêneo e tiros de borracha, em defesa dos que assaltam o povo. "Polícia é pra ladrão, pra estudante não!", gritavam alguns estudantes. Mas não adiantou nada. "Missão dada é missão cumprida" - SETURN e prefeitura de Natal estão dando as cartas, mais uma vez. A polícia afirma que os manifestantes estavam com coquetel molotov - mas nós não vimos nenhum e nenhum dos entrevistados viu coisa semelhante. Uma jovem, porém, levou bala de borracha no rosto, segundo um dos manifestantes, e está hospitalizada. Ficou na rua desmaiada e a população local a ajudou. Outros estudantes e trabalhadores agonizaram com o gás lacrimogêneo e um fio de eletricidade foi rompido.
 
Vejam que coisa intrigante: os empresários e a prefeitura de Natal estão acima da lei. Impõem seus aumentos absurdos sem consultar a população e ainda somos obrigados a aceitar. Quem não aceitar, apanha! Toma bomba, tiro de borracha e quiçá eletrochoque! E o pior: quem discorda tem que ficar calado? Não há direito de expressar opiniões divergentes? Não podemos usar vias públicas para manifestar nosso desagrado com os serviço nojento dos transportes urbanos - serviço que nós sustentamos? ESTAMOS PAGANDO POR NOSSA ESCRAVIDÃO, NATAL! Abram os olhos! Não podemos aceitar esse tipo de imposição horrenda. Já chega! Vamos realizar manifestações bem programadas e descentralizadas - ficar três horas em uma mesma rua é dar a cara à tapa. Manifestações múltiplas, mais dinâmicas e nômades (agrupar, desagrupar e reagrupar em lugares previamente definidos em reuniões realizadas antes dos atos, conforme as necessidades de ação). Nada de sedentarismo. Vamos procurar os meios legais para denunciar esses empresários que assolam a sociedade natalense. Se a imprensa capitalista não nos da espaço, divulguemos nossos textos, fotos e vídeos na imprensa alternativa, impressa e virtual - mas não deixemos de denunciar a arbitrariedade e a violência com a qual estamos sendo recebidos por aqueles que em tese deveriam nos proteger.
 
Futura pastora Micarla de Souza, de cristã você não tem nada. Nem para Pôncio Pilatos você está servindo, já que nem lava as mãos nem deixa o povo julgar. O que está fazendo sentada nesse trono de ilusões? O santo pode ser de ouro, mas as pernas são de barro.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

EMPRESÁRIOS PARASITAS AUMENTAM O VALOR DA PASSAGEM DE ÔNIBUS EM NATAL/RN

Como se já não bastasse a situação caótica em que se encontra a capital do Rio Grande do Norte, com lixo espalhado por todo canto, buracos nas ruas e avenidas, pessoas minguando abandonadas nos hospitais e postos de saúde, professores com benefícios desfalcados...
 
Como se não bastasse o presente período eleitoreiro, no qual todos os parasitas e aspirantes a sangue suga saem das piores latrinas partidárias para dar continuidade à velha e infrutífera farsa chamada ELEIÇÕES - candidatos cheios de mungangas, falsas santidades, oportunismo, mentiras e cretinices, compradores de votos, doidinhos para mamar nas tetas surradas do povão alienado...
 
Como se já não estivesse nas alturas o preço das tarifas dos transportes urbanos... a coligação dos empresários proprietários dos transportes decide, rápida e quase secretamente, dar mais uma paulada no quengo dos cidadãos natalenses: a passagem aumenta de novo! Agora, quem quiser sair das Quintas ao Alecrim, por exemplo, vai pagar R$ 2,40. Valor absurdo para um serviço mal prestado e que não possui qualquer segurança.
 
A prefeita de Natal e seu corpo administrativo, que havia prometido que só haveria um novo aumento nas tarifas de transportes em 2013, novamente demonstra características de impotência e desmoralização. A prefeitura de Natal está publicamente desmoralizada. Suas palavras não valem um centavo furado. Ninguém mais acredita. É tudo mentira.
 
Recentemente os motoristas e cobradores entraram em greve, exigindo melhores condições de trabalho, segurança e um percentual de aumento. Foram quase sufocados pelo sindicato dos empresários (SETURN), com o apoio da segurança pública e da "justiça". Após um mínimo aumento salarial, o álibe dos empresários estava firmado: o aumento da passagem provém da falta de lucro no fim do mês, já que a renda está sendo aplicada no salário dos trabalhadores e na melhoria dos serviços urbanos. Verdade ou mentira? Creio que seja MENTIRA.
 
Diversos são os casos de assaltos a transportes públicos. Diversos são os ônibus em situação decadente (principalmente os das linhas 03 e 28). O trabalhador que necessita chegar cedo no local de trabalho, constantemente pena nas paradas devido à falta de organização no horário dos transportes (a linha 59 e a 63, por exemplo, vacila nos horários. E nós pagamos cada vez mais alto por essa desordem). E isso não é tudo. Você, leitor, leitora, que utiliza dos entupidos transportes urbanos, observe e reflita. É justa a revolta da população consciente. São justos nossos protestos.
 
Amanhã, dia 29/08, está marcado um primeiro protesto ao lado do shopping Via Direta, na parada do Circular ("secular") às 17:00 horas. Com toda certeza muitos estudantes e trabalhadores serão ridicularizados pelas ovelhas que seguem e aceitam caladas todo tipo de imposição empresarial e governamental. Mas não somos imbecis e manifestaremos nossa opinião. Com toda certeza, aparecerão diversos candidatos "de esquerda", distribuindo santinhos e pedindo votos. Mas nossa autogestão, nossa auto organização consciente, descentralizada e apartidária, LIVRE e LÚDICA, não será comprada por ninguém nem engolirá mentiras de ninguém.
 
Nos encontraremos amanhã, para protestar contra todas essas injustiças.
 

terça-feira, 21 de agosto de 2012

NA PANCADA DO GANZÁ! ENCONTRO DE JUREMEIROS E KARDECISTAS NA PARAÍBA e VII KIPUPA DO REI MALUNGUINHO EM PERNAMBUCO

No mesmo dia em que juremeiros e juremeiras de todo o Brasil estarão se reunindo em Pernambuco no VII KIPUPA DO REI MALUNGUINHO; na Paraíba, em Alhandra, ocorrerá o II ENCONTRO DE JUREMEIROS E KARDECISTAS - organizado pelo Guardião da Jurema Sagrada Pai Beto de Xangô. Ambos os encontros ocorrerão no dia 23 de setembro. São eventos muito importantes por diversos motivos: esclarecem diversas pessoas sobre a história e os valores do Culto à Jurema, parte relevante da História e Cultura do Brasil; unem parentes juremeiros e catimbozeiros de diversos estados brasileiros, fortalecendo nossa Fé; proporcionam ecumenismos, pluralismo religioso, respeito entre membros de diversas Tradições religiosas; contribuem com o resgate e a valorização das religiões de matriz afroameríndia e brasileira.

Seguem os cartazes com a programação dos encontros:


VII Kipupa

domingo, 12 de agosto de 2012

BIBLIOGRAFIA BÁSICA PARA O ESTUDO DO CATIMBÓ-JUREMA

Aos pesquisadores interessados em melhor conhecer essa verdadeira religião brasileira de matriz indígena - o Catimbó-Jurema -, segue umas dicas de livros que particularmente considero essenciais:

MELEAGRO de Luís da Câmara Cascudo, é um verdadeiro clássico sobre o assunto. Fruto de praticamente 21 anos de estudos realizados por um dos maiores pesquisadores brasileiros, trata do Catimbó e da Magia Branca no Brasil da primeira metade do século XX.



MÚSICA DE FEITIÇARIA NO BRASIL, de Mário de Andrade, é coletânea de pesquisas realizadas no mesmo período. Trata mais de Catimbó, embora também reúna textos sobre Pajelança. Interessante observar as diversas notas escritas por Mário sobre esses cultos.


Na década de 1930 Mário de Andrade organizou e dirigiu a Missão de Pesquisas Folclóricas, que tinha como objetivos coletar em áudio, vídeo e notas aspectos das diversas manifestações culturais existentes no Nordeste brasileiro, antes que as mesmas deixassem de existir. CATIMBÓ reúne o que a Missão coletou sobre o citado culto, em Paraíba e Pernambuco.


O REINO DOS MESTRES é uma das mais recentes pesquisas publicadas sobre o Culto à Jurema em terreiros de Umbanda. O professor Luiz Assunção realizou suas pesquisas em terreiros do sertão da região Nordeste de nosso país, elaborando, conjuntamente, uma análise historiográfica dos cultos à Jurema - da época dos tapuias e santidades aos catimbós e juremeiros da atualidade.


ENCANTARIA BRASILEIRA é uma coletânea de pesquisas acadêmicas realizadas sobre Jurema, Pajelança, Terecô e outros cultos de matriz afroameríndia, organizada por Prandi. Há, inclusive, um texto clássico de Roger Bastide sobre Catimbó.


Em A FORÇA DO CATIMBÓ Naldo de Oliveira reúne uma série de rezas utilizadas por catimbozeiros do Nordeste brasileiro, inclusive mais de uma forma do Rosário Apressado. Interessante para quem procura analisar aspectos do influxo do catolicismo popular nos cultos de matriz afroameríndia.


O professor Rodrigo de Azeredo Grünewald organizou uma coletânea muito boa de textos sobre o Toré de índios do Nordeste brasileiro - indígenas Truká, Potiguara, Pankararu, Xukuru e outros. É o livro TORÉ: REGIME ENCANTADO DO ÍNDIO DO NORDESTE.


Para quem quiser conhecer um pouco do Catimbó-Jurema e da Pajelança no estado do Rio Grande do Norte, proponho o estudo de minha pesquisa ESPIRITUALIDADE INDÍGENA E CULTO À JUREMA NO RIO GRANDE DO NORTE. Há sete anos estudo esse tema em terreiros e comunidades indígenas do litoral norteriograndense. Uma síntese de meus estudos está no citado livrinho. Mais detalhes sobre como conseguir meu livro, veja neste blog.


 
Espero encontrar muitos irmãos e irmãs juremeiras no maior encontro de catimbozeiros do Brasil, cuja sétima edição ocorrerá em Abreu e Lima, em Pernambuco, no dia 23 de setembro deste ano: será o VII KIPUPA AO REI MALUNGUINHO. Salve a Sagrada Jurema! Muita Luz, Paz, Saúde e AMOR para todos e todas! Abraços!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

MENSAGEM AOS JUREMEIROS E JUREMEIRAS DO BRASIL

Amados Irmãos e Irmãs de Fé, saudações de um caboclo Potiguara!

Caríssimos(as), 500 anos de opressão foram incapazes de dar sumiço aos nossos cultos. Entretanto, deixaram marcas profundas e sensíveis em nossos corpos, em nossas mentes e em nossas almas.
 
 
Os colonizadores, europeus que invadiram as Américas dispostos a se tornarem senhores da Terra e das almas que aqui há milhares de anos viviam, trataram de semear a discórdia e a maldade contra todos e todas que tentavam vislumbrar um pouco de Luz e respirar a menor das menores partículas de Liberdade - realizaram um trabalho tão sujo, tão pesado, tão fraudulento, que até hoje indígenas, africanos, ciganos, judeus, dentre outros que valorizam suas raízes culturais, tradições, história e memória, são vítimas de preconceitos e crimes.
 
 
Os indígenas, primogênitos nestas terras em que vivemos, foram os primeiros a sofrer o mal da escravidão econômica e da deturpação ideológica que arrasou suas culturas, principalmente no que se refere a sua vida espiritual - deturpações impostas violenta e sistematicamente pelos "civilizadores" de além mar. Os legítimos donos deste pedaço do mundo que hoje chamamos Brasil, foram escravizados, guerreados, sedentarizados, envolvidos em mentiras e trapaças que continuam roubam-lhes o direito à VIDA, o direito a espiritualidade e religião, o direito à liberdade. Nossas ocas sagradas ainda são queimadas por missionários cristãos; nossos Espíritos protetores, Encantados e Ancestrais, são tachados de demônios por pessoas maldosas que se auto intitulam "servas de Deus" - de um Deus que em realidade nos ama e sempre nos amou, a ponto de virar homem e morrer para nos salvar do ódio e da maldade.
 
 

Os africanos foram os segundos a sofrerem o mal da civilização. Assim como os índios, foram separados dos seus parentes, vendidos, escravizados, exterminados. Suas crenças também foram e continuam sendo diabolizadas - nossos sagrados Orixás, Encantados Maiores, Grandes Manifestações do Universo e da Mãe Natureza, ainda são classificados de demônios, por pessoas perversas que desconhecem os fundamentos de nossa Fé e a essência de nossa Religião. Nossos Terreiros ainda sofrem atentados e são inúmeros os que abrem a boca maldosamente para nos classificar de "feiticeiros" e "servos do maligno".
 
 
Milhares de anos antes dos europeus invasores pensarem em invadir as Américas, aqui, no hoje geograficamente classificado Nordeste brasileiro, nós já cultuávamos nossos Ancestrais, Encantados e Heróis; já sentíamos as vibrações pulsantes do Grande Espírito Criador através dos frutos que nos dá a Mãe Natureza, dos raios do Grande Avô Sol, da belíssima Avó Lua, da Mãe Terra, do Pai Céu, dos rios e praias, dos animais, dos peixes, das aves, dos insetos e dos nossos diversos parentes seres humanos. Nossos pajés e karaíbas sempre nos ajudaram a entrar em sintonia com as diversas faixas vibratórias do Universo.
 
 
Aqui, muitos anos antes do Filho de Deus manifestar-se no mundo, nós já saudávamos com Amor e Fé um presente divino que nos foi deixado pelo Espírito Santo: a Jurema Sagrada. A Sacralidade desta planta foi confirmada pelo Cristo, quando Ele, ainda menino, foi escondido por sua Mãe Maria Virgem Santíssima em um pé da Mimosa, para não ser aprisionado pelos capangueiros de Heródes; quando Ele, durante sua paixão, orava fervorosamente ao Pai, pedindo-lhe que se fosse possível abreviasse seu martírio. As gotas de sangue suadas pelo Filho de Deus mergulharam a terra do Horto das Oliveiras e confirmou, fortaleceu, ampliou a sacralidade da JUREMA, sua Ciência e sua Força, tocando em suas divinas raízes e infundindo-lhes LUZ, PAZ, SAÚDE e AMOR, para além das irradiações que dela já brotavam.
 
 
Aos negros que aqui chegaram e que aqui sofreram, foi-lhes concedido a consolação e a firmeza da Jurema, por Obra e Graça da Divina Vontade. Logo, negros e índios uniram-se em espaços de paz, socializando conhecimentos e vivências. De mãos dadas abraçaram cristãos sofredores, judeus, ciganos e outras muitas pessoas que aqui chegaram - independente de seus pecados, de seus vícios e demais fraquezas; independente das cores de suas peles e espessura dos cabelos. Isso porque a JUREMA cura. A Jurema, pacientemente, ilumina, une e esclarece, ressuscita e amplia a Fé, dando-nos nova vida, renovando nossas forças e nossas esperanças.

Nascia, em ambiente de mutações e exploração, nosso sagrado Catimbó-Jurema. Os jesuítas e demais missionários não entendiam como, através de fumaças de plantas, nossos pajés e pretos velhos curavam doenças do corpo e da alma de um sem fim de necessitados. Trataram de tachar nossa FUMAÇA de feitiçaria e tão entranhada está essa definição equivocada nas almas da maioria das pessoas que o juremeiro continua sendo depreciado, malvisto até por membros de cultos afro-brasileiros e espíritas. Nosso culto é conhecido em muitos meios como "baixo espiritismo", sendo esse um dos mais suaves adjetivos empregados por pessoas "ilustres" e "conceituadas".

Eu bem sei, amados Irmãos e Irmãs, que em muitos ambientes não é fácil responder a uma simples pergunta, como "Qual é a tua religião?". Muitos umbandistas e candomblessistas sentem o peso dos séculos de perseguição e deturpação quando lhes fazem essa pergunta e muito sem jeito geralmente respondem com um vago "sou espírita" ou um ainda mais vago "sou católico". Ainda mais o juremeiro, o catimbozeiro...
 
 

Amados(as) parentes, a época das perseguições inquisitoriais acabou. Ser discreto não significa anular-se como ser humano. Não podemos permitir que uma nova inquisição, sutil ou abertamente propalada pela mídia, seja levantada. Exijamos nossos direitos, exijamos respeito aos nossos valores ancestrais, aos nossos terreiros, ocas, cabanas e casas consagradas; exijamos reverência à nossa Fé indígena-afro-cristã - matriz cultural e espiritual da atual sociedade brasileira - do mesmo modo que devemos saber respeitar, buscar e reverenciar a convivência harmônica com membros de credos distintos dos nossos. Chegou a hora de desmentir e desmistificar, através da educação e de esclarecimentos diversos, a mentira histórica que pesa sobre os cultos juremeiros: a Jurema Indígena e Cabocla, o Toré e a Pajelança; a Jurema de Mestre, nossas Mesas e Engiras sagradas; a Jurema de Umbanda; a Jurema Africanizada dos Pretos Velhos.

Eduquemo-nos cada vez mais. Conheçamos os princípios, as histórias, os mitos e os fundamentos de nossas crenças e cultos. Respeitemos a Mãe Natureza, suas plantas de Ciência e de Poder e todas as suas diversas manifestações. Esclareçamos nossos filhos e filhas, tanto os biológicos quanto os de fé. Saudemos respeitosa e amavelmente nossos Encantados, nossos Índios, Pajés, Caboclos, Ancestrais e demais espíritos do Universo. Guardemos em nossos corações e mentes o que for de mais sagrado, o que Deus revela e permite ser revelado a cada um de nós e que só nossas almas são capazes de compreender - nossos Mistérios - para que possamos crescer valorosamente como juremeiros e juremeiras, mas principalmente como filhos de um mesmo Planeta e de um mesmo DEUS PAI TODO PODEROSO que é AMOR PURO.


Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!
Amada seja sempre nossa Mãe Natureza!
Salve os Catimbozeiros e Catimbozeiras de boa Vontade!
Viva a Força da fumaça de nossos cachimbos!
Saravá, Jurema Sagrada!
Rômulo Angélico - muito feliz no Catimbó que Deus me deu.