Total de visualizações de página

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

BONS E MAUS MESTRES (trecho do livro Sete Recados de um aspirante a catimbozeiro)

Aos irmãos e irmãs que amam a Deus e cultuam a Jurema Sagrada, dedico trecho do livrinho que - com a Graça Divina e a ajuda dos pajés do Astral Superior - irei publicar em 2013. O título do opúsculo é SETE RECADOS de um aspirante a catimbozeiro. Me senti devidamente inspirado em escrever os "recados" entre os dias 12 e 15 de maio. Segue trecho da mensagem intitulada "Bons e Maus Mestres".
 

"Natal, 14/05/2012 - 13:08

Caríssimos(as),

evoluímos nos planos Físico, Astral e Mental. Gradualmente. Tentemos compreender, entretanto, que uma vez em corpo físico, já vivemos simultaneamente nesses três planos.

Quando desencarnamos, vão sendo ampliadas nossas percepções dos mundos mais sutis e nossas memórias de encarnações anteriores aos poucos retornam às nossas mentes. Tornamo-nos bem mais sensíveis, sendo também esses processos graduais.

Na escalada evolutiva, progressivamente nos desembaraçamos do plano grosseiro ao qual nossos espíritos desceram para, mais à frente, libertarmo-nos dos grilhões da matéria do Astral Inferior em direção ao Alto Astral e, finalmente, nos libertarmos dessas formas que mais ou menos limitam nossa capacidade plena de locomoção e percepção - ingressando nos graus do Plano Mental.

Aqui já fica um tanto difícil de explicar aos iniciantes, aos "recém chegados". Basta que saibamos, por hora, que esses níveis de vibração e percepção que caracterizam os planos Físico, Astral e Mental estão interconectados. Compreenda: um homem ou uma mulher, no mundo físico, sente desejos e pensa. Assim, é um ser triplo - formado por corpo, alma e mente. Seu corpo físico é interpenetrado por elementos do Plano Astral, também chamado Mundo de Desejos, e por emanações do Plano Mental.
 
O verdadeiro corpo humano, que fique bem claro, não é uma mera máquina que come e dorme. Se formos mais fundo na Ciência, veremos que na constituição humana há outros "corpos" que se for necessário estudaremos futuramente: assim como infinitas parecem ser as camadas de um átomo, infinitos parecem ser os corpos que compõem a criatura humana, e infinitos parecem ser os degraus da Evolução. Por questões didáticas, por hora, fiquemos no aspecto uno-trino.

Precisamos aprender a nos alimentar corretamente nos três Planos. Comidas naturais e puras, água limpa, fortalecem o corpo, os músculos, o cérebro. Mas são as boas leituras, as meditações, as boas músicas, as boas companhias, o ar puro e tudo o que desperte desejos elevados e bons pensamentos, que alimentam a alma e a mente. Nesse regime, muitas doenças são evitadas.

Quanto mais sóbrio, equilibrado e asseado for o indivíduo, mais [...] sua capacidade interna de sentir e visualizar os mundos espirituais - e a sua consciência terão acesso aos níveis além do Astral e do Mental inferiores.

A vida é uma escola completa. E como é linda esta palavra. VIDA. É nela e através dela que encontramos condições de crescer, de melhorar, quitando débitos obtidos em vidas passadas, neste e em outros mundos.

O homem e a mulher só aproximam-se do Pai à medida que quitam suas dívidas. Nossa ascensão, por isso, depende do serviço que realizamos em acréscimo ou superação de falhas e erros.

Um mal se paga com um bem. Uma lágrima derramada por obra nossa só será paga com um sorriso dado também por obra nossa... ou se derramarmos outras lágrimas equivalentes a dor que outrora fomentamos.

Cheguemos mais próximos dos mestres catimbozeiros. Compreendamos o significado do termo: mestre é quem detém a Ciência, o Conhecimento. A Ciência, por si só e a princípio, é neutra. Uma ciência mal dirigida ou aplicada para o mal inevitavelmente terá por responsável um mal homem, uma má mulher, um mal espírito. Dentro da Lei Evolutiva, aplicações perversas de qualquer ciência equivalem mais à autodestruição do que a destruição. "Só o Bem constrói. O mal por si só se destrói" - é um princípio da Umbanda.

Porém, a Ciência aplicada em direção ao Bem faz com que o mestre cresça indefinidamente, em direção ao Infinito. É assim que um catimbozeiro e até um feiticeiro mediocre, dirigindo seu conhecimento para o Bem, ladeado por suas boas intenções, por mais inocentes que sejam, ao mesmo tempo que quita suas dívida cármicas, cresce espiritualmente, sendo acolhido pelos bons Irmãos e Irmãs de Luz, conquistando espaços nas "salas de aula" do Astral Superior.

A Jurema, com todos os seus Reinos, Cidades e Aldeias, é uma dessas Universidades cujos Tutores, há milênios, contribuem pacientemente com a Evolução da espécie humana.

Aos espíritos que são melhorados, que progridem, na linha da Jurema é dada a possibilidade de trabalhar quando encarnados e quando desencarnados. O método mais comum é a ajuda mútua, na qual "médiuns" encarnados e entidades espirituais crescem trabalhando em conjunto.

O mestre em matéria, ao lidar com Mestres espirituais que tenham mais Ciência que Amor, deve amá-los, orientá-los, sempre emitindo bons pensamentos e bons fluídos, orar por suas almas, por sua elevação espiritual e conversar mentalmente com eles sempre que sentir necessidade - conversar coisas boas e edificantes.

Já os "cientistas" que conscientemente se comprazem em fazer o mal, invocando larvas, almas desorientadas, cadáveres astrais e Mestres persersos membros de escolas retrógradas... esses estão sob observação dos Irmãos mais elevados espiritualmente. Após muito lutar para corrigi-los, seus Guias ou Protetores abandona-os temporariamente à própria sorte, para que aprendam com seus próprios erros. A Justiça Cósmica cobrará, inevitavelmente, até que estejam nos eixos.

Já os Mestres espirituais nos quais o Amor superabunda, esses possuem suas escolas no Mundo Astral. Seus alunos conseguem, conforme as necessidades deles e dos encarnados, licença para atuar no mundo físico em seu Nome, portando seu Brasão, digamos. São os representantes ou os "correios" de grandes Mestres e Mestras."

Salve a Jurema Santa e Sagrada!
Salve a Umbanda Divina!
Que os catimbozeiros de boa vontade e os Mestres e Mestras juremeiros possam te dar ciência, paz, luz, AMOR e SABEDORIA.

(Imagens utilizadas na postagem: Xamã do Alto Rio Negro (AM) fumando charuto - desconheço o fotógrafo e a data; Mestre de Catimbó Anísio José Xavier, em 06/05/1938, Alagoa Nova (PB) - fotografia tirada por Luís Saia, membro da Missão de Pesquisas Folclóricas organizada por Mário de Andrade, na década de 1930).
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário