Total de visualizações de página

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

MAIS RESPEITO AOS GUARANI-KAIOWÁ E AOS DEMAIS ÍNDIOS E CABOCLOS DO BRASIL!

Na sexta passada (dia 02/11) realizamos, na "Oka do Juremá" (Jardim Lola - São Gonçalo do Amarante / RN), uma oficina de Toré. Na ocasião, tivemos a oportunidade de conversar um pouco sobre as principais características dessa dança-ritual dos índios do Nordeste brasileiro, além de ensaiarmos alguns passos e linhas de Toré.
 
 
 
 
Estamos nos preparando para o grande protesto do dia 09/11, em prol de uma vida digna para os índios Guarani-Kaiowá do Mato Grosso do Sul. Há décadas os Guarani-Kaiowá vêm sendo vítimas de perseguições, assassinatos e estupros praticados por latifundiários interessados em suas terras sagradas ancestrais. O governo brasileiro faz vista grossa ao genocídio que está ocorrendo e muitos políticos e artistas que lucram alto explorando terras indígenas fazem campanha contra essa nação indígena. A grande imprensa brasileira, por sua vez, quando noticia algo sobre o caso, manipula informações na tentativa de voltar a atenção pública contra os índios ou contra quem apoia as justas lutas indígenas.
 
Dia 09/11 às 17:00 horas, estaremos na praça cívica do Centro da Cidade, denunciando os criminosos inimigos dos Guarani-Kaiowá e exigindo justiça! Realizaremos, então, um grande Toré - pedindo Força aos Espíritos Ancestrais e à Jurema Sagrada e unificando nossa luta a favor de uma vida digna e de respeito para com os povos indígenas. Segue o cartaz do evento:
 
 
 
No dia seguinte a oficina de Toré (no sábado, 03/10), por volta das 13:00 horas, nos dirigimos à comunidade indígena Catu dos Eleutérios (Canguaretama/Goianinha - RN) para nos confraternizar com os índios Potiguara da Aldeia Katu e com os caboclos do Terreiro Tupinambá. Por volta das 17:00 horas iniciamos uma caminhada pelas trilhas da comunidade e ao chegarmos no meio da mata às margens do Rio Katu, os mestres Manoel Daniel e dona Zélia Maria (responsáveis pelo citado terreiro), abriram a Mesa de Jurema (por volta das 18:30). Começamos o "adjunto" com a invocação dos Mestres e Mestras, seguido de Caboclos e Encantados. Para finalizar, o terreiro puxou a linha das Moças - encerrado com uma homenagem a nosso amado Pai Ogum, ao qual pedimos Força e Proteção. Após um momento de descanso, seguimos com um Toré - saldando a Jurema Sagrada, as Nações Potiguara, Tupinambá e Xukuru e os Mestres, Mestras e Encantados da Jurema. Saravá, Jurema Sagrada!
 
 
 
Pela manhã, após um delicioso banho no Rio Katu, pegamos a trilha de volta à comunidade... Um pouco de ar puro e energias benéficas provenientes de nossa amada Mãe Natureza. Salve o Catu! Salve o povo Potiguara! Viva aos Tapuy'ya Xukuru do Ororubá! Lutemos de mãos dadas com os Guarani-Kaiowá! Somos, todos e todas, índios!!!

 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário