Total de visualizações de página

sábado, 26 de maio de 2012

ATÉ QUANDO A POPULAÇÃO DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE IRÁ SOBREVIVER DE PÃO E CIRCO?

É notória a greve, que já ultrapassa os quarenta dias, dos servidores da saúde e da educação do município de São Gonçalo do Amarante / RN.

No início da greve muita gente foi contra, inclusive boa parte de servidores - alguns dos quais ainda temem perseguições e represálias por parte da prefeitura do município. Entretanto, durante esses quarenta dias, cresce o número de cidadãos são gonçalensses que vêm compreendendo as causas da greve e têm apoiado as reivindicações dos trabalhadores.

Alunos e pais de alunos, por exemplo, têm participado de manifestações de rua e de assembléias. Pessoas param para ouvir os grevistas, os aplaudem, carros apitam em solidariedade e, por mais que os blogs coligados à prefeitura mintam - afirmando que o número de grevistas é muito pequeno - está acontecendo o contrário: mais trabalhadores aderiram à greve, principalmente depois que a Justiça declarou LEGAL o movimento e fez com que a prefeitura de Jaime Calado devolvesse o corte salarial que realizou na tentativa de vencer os grevistas pela perseguição e pelo cansaço.

Pois bem, amados leitores e leitoras! Não se sabe como São Gonçalo do Amarante, o quarto município mais endinheirado do Rio Grande do Norte, tem sido incapaz de atender qualquer das reivindicações dos trabalhadores da Saúde e da Educação. E não são "reivindicações impossíveis". Em linhas gerais, os trabalhadores exigem melhores condições de trabalho, remuneração justa e segurança.

Funcionários da Saúde são assaltados em seus locais de trabalho! Em alguns desses locais vem faltando material de expediente - até o papel higiênico de determinada unidade de saúde tem que ser comprado pelos próprios funcionários! Que absurdo, para uma administração que alardeia aos quatro ventos em horário nobre que o município está "crescendo".

 

A merenda das crianças da zona rural de São Gonçalo é transportada em meio a botijões de gás, sendo PISADA pelos funcionários, em um caminhão que mais parece um carro de lixo!

Esses são alguns dos exemplos dos descasos da prefeitura de São Gonçalo do Amarante para com a Saúde e a Educação do município - e para com todos os filhos de trabalhadores de São Gonçalo.

São Gonçalo do Amarante, terra de mártires! Se em tempos passados cristãos foram martirizados por indígenas, como conta uma historiografia mal acabada, hoje são os remanescentes de negros e índios - o povo trabalhador, exploado - quem é martirizado por uma elite, uma minoria que sequer está aberta para ouvir as justas reivindicações da sociedade são gonçalensse.

Em meio a tantos absurdos, quando a prefeitura alega não possuir condições de pagar o devido salários aos trabalhadores da Saúde e da Educação, quando calada fica perante os pedidos de melhores condições de trabalho, a mesma prefeitura organiza uma festa junina regada a Luan Santana e outras "atrações" que custarão alguns milhares de reais dos cofres públicos.

Amados leitores, esssa é a velha política de pão e circo - política, não, politicagem! Quando o nó arrocha, quando sequer as necessidades básicas da população não são atendidas, os trabalhadores começam a se movimentar e a reivindicar melhorias. Para evitar que a população tome consciência dos fatos, o que os governantes fazem? Fazem festas, contratam bandas de forró, pagode, funk... e lá se vai o povão rebolar com a corda no pescoço!

Junto com as festas vem os documentos distribuidos em eventos chamados "ação global"... E se for preciso, distribuirão dentaduras, óculos, bolo, biscoito, refrigerante, fralda, chupeta... E lá se vai o povo, rebolando, sem perceber o nó arrochando no pescoço. Assim é em São Gonçalo do Amarante, em Natal, em Canguaretama e em todos os municípios governados por coronéis.

Trabalhadores e trabalhadoras, não caiam nessa! Não aceitem essa velha estratégia utilizada pelos exploradores para manter-lhes SEDADOS! Enquanto você pula feito babaca, teu sangue vai sendo sugado por uma classe parasitária que te escraviza e sequer presta contas do que tem feito com o teu dinheiro, com o teu trabalho, com a tua educação, com a tua saúde.

Organizemo-nos para lutar por uma sociedade justa e equilibrada, livre de explorados e exploradores. Chega de coronelismo e de ditadura!

Abraços do Tapuy'ya.

Nenhum comentário:

Postar um comentário