Total de visualizações de página

quarta-feira, 1 de junho de 2011

FORA MICARLA II: PARTIDOS DESESPERADOS TENTAM COOPTAR UM MOVIMENTO APARTIDÁRIO

Por volta das 19:00 horas, cheguei no largo do Machadão. Na ocasião, encontrei os manifestantes em marcha. Minha decepção foi enorme, quando vi a quantidade de bandeiras de partidos: a UJS (quero dizer: a máscara "estudantil" do PC do B) foi a organização que mais levou bandeiras, seguida pelo PT (cuja lider maior no Brasil, a Presidente da República, é uma exterminadora de plantas, animais e indígenas) e em terceiro lugar pelo PSTU. Não vi nenhuma bandeira do PSOL - o que mostra que, ao menos por enquanto, esse partido está sendo fiel às propostas originais do Movimento FORA MICARLA.

PARASITAS PARTIDÁRIOS


O FORA MICARLA é um movimento APARTIDÁRIO. Tanto no ORKUT, quanto no Twitter e facebook, essa questão ficou muito clara. O fato de ser um movimento popular apartidário, não impede que membros de partidos façam parte das mobilizações populares livres, nem das discussões populares - entretanto, fazer uso de um tal movimento, grandioso e inédito na História do Rio Grande do Norte, para propaganda eleitoral é uma falta de respeito com TODOS os manifestantes e organizadores do evento. Se os partidários são incapazes de aparecerem como POVO é porque não sabem ou não querem ser POVO - antes, querem ser GOVERNO. E eu jamais aceitarei que um babaquara desses tente cercear minha liberdade consciente ou se manifeste como meu representante.


O FORA MICARMA é um movimento DESCENTRALIZADO. Os populares que levam a cabo esse movimento, organizam-se através de REDES. Cada grupo e indivíduo manifestando-se conforme sua criatividade, mas respeitando os princípios e objetivo do movimento. Coisa chatíssima foi ver a UJS (PC do B), PT e outros abutres passarem a maior parte do tempo tentando dirigir o movimento. Espero que caiam logo, logo no descrédito.


Não basta aos partidos todo o espaço midiático e a grana que possuem. São como vermes ou bactérias que apodrecem qualquer organismo independente. Uma vez dominando o organismo, usam-no para seus fins arbitrários e eleitoreiros. Centralizam os movimentos e fazem o povo de imbecil. Não podemos deixar que isso aconteça.

INFILTRADOS TENTANDO TUMULTUAR


Logo ao sair do largo do Machadão, um grupo de flanelinhas começou a jogar bombas - a princípio próximo dos manifestantes, em seguida dentro da passeata. Depois, apareceram uns fortões, tipo os que a UJS nas antigas contratava para bater nos punx e na turma do PSTU. Acredito que esse pessoal - acredito, mas, infelizmente, não tenho como provar - tenha recebido algum dinheiro de pessoas do tipo Kalazans e Salatiel, visando tumultuar o movimento (acabo de lembrar que Salatiel é um protestante que, segundo um gari terceirizado, está organizando um movimento chamado "FICA MICARLA", ameaçando demitir qualquer gari que não tomar parte nessa farsa. Além de Salatiel, Micarla fez parceria com a Igreja Adventista, para trazer 300 ingleses protestantes para distribuir comida nos bairros mais carentes da cidade. Ridículo!). Os policiais retiraram os agitadores e o movimento continuou.

EM LINHAS GERAIS, O "FORA MICARLA PARTE II"


Do largo do Machadão, realizamos uma parada em frente ao Natal Shopping - local onde o movimento contou com mais de três mil manifestantes - até chegarmos, por volta das 22:00 horas, próximos ao Praia Shopping, na estrada de Ponta Negra, lugar onde realizamos nossa última plenária.


Não houve incidente com a polícia - com exceção de um policial que andou testando spray de pimenta nos olhos de alguns manifestantes pacíficos (menos um ponto para a polícia militar!). Fora esse atrito, em linhas gerais, considerei esse mais uma manifestação ímpar na História do Rio Grande do Norte. A imprensa oficial, dessa vez, não poderá manipular informações: a internet quebrou o monopólio da imprensa oligárquica norte-rio-grandense. Malgrado o oportunismo dos partidos acima citados, a maioria dos manifestantes, ficou claro, é APARTIDÁRIA. Vamos ver se continuará assim nos eventos seguintes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário